terça-feira, 31 de agosto de 2010

O papel do esposo

A sociedade contemporânea tem feito um ataque frontal ao casamento. E um de seus ataques é contra os papéis tradicionais dentro da família. Se diz à esposa que desde que ela tem os mesmos direitos de seu marido, ela não precisa se submeter a ninguém. Impõe-se uma pressão ao marido para que cuide de si mesmo e não se preocupe com ela. Como resultado, os maridos e as esposas precisam de orientações. Eles precisam de respostas as questões básicas sobre os seus papéis específicos dentro do casamento.


O PAPEL DO ESPOSO – A Bíblia diz que o marido é o cabeça...

“Mas quero que saibais que Cristo é a cabeça de todo o homem, e o homem a cabeça da mulher; e Deus a cabeça de Cristo.” 1CORINTIOS 11.3

O que significa isso? Significa que o marido deve desempenhar uma liderança responsável, sem ser ditatorial ou cegamente egoísta. Bíblicamente sua liderança deve ser:

- SER EXERCIDA EM AMOR – "Vós, maridos, amai a vossas mulheres, e não vos irriteis contra elas." COLOSSENSES 3.19


- SEGUIR O EXEMPLO DO AMOR DE CRISTO PARA COM A IGREJA - “Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela.” EFÉSIOS 5.25


- SER DESEMPENHADA COM COMPREENSÃO – “Igualmente vós, maridos, coabitai com elas com entendimento, dando honra à mulher, como vaso mais fraco; como sendo vós os seus co-herdeiros da graça da vida; para que não sejam impedidas as vossas orações.”1PEDRO 3.7


- TER UM AMOR IGUAL PARA COM A ESPOSA ASSIM COMO O TEM PARA COM SEU PRÓPRIO CORPO – “Assim devem os maridos amar as suas próprias mulheres, como a seus próprios corpos. Quem ama a sua mulher, ama-se a si mesmo.” EFÉSIOS 5.18


Agora, o fato do marido ser apontado como o cabeça da esposa, não significa que ele é superior. O mesmo versículo que diz que o homem é o cabeça da mulher, também diz que DEUS é o cabeça de CRISTO (1CORINTIOS 11.3). e nós sabemos que Eles são iguais em sua natureza. Ambos são plenamente DEUS.

A posição da liderança do marido é funcional. Ajuda com que o casamento funcione. Desempata os votos iguais. Ela também traz consigo uma grande responsabilidade. O marido deve prover uma liderança amorosa, compreensiva.

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

O papel da esposa

A mulher é instruída pela Bíblia a submeter-se à liderança só seu marido.1 PEDRO 3.1 , EFÉSIOS 5.22

“Vós, mulheres, estai sujeitas a vossos próprios maridos, como convém no Senhor.” COLOSSENSES 3.18


Deus fez com que o homem e a mulher tivessem um relacionamento que os completasse e os satisfizesse. Ele criou primeiro Adão e Ele criou para ser o cabeça.Adão estaria realizado em liderar, Eva se sentiria realizada aceitando-o como seu seu líder. Uma mulher que insiste em ser a pessoa que toma as decisões na casa, está colocando a si mesma numa posição de desobediencia . A sua determinação em fazer tudo à sua maneira, apesar do mandamento claro de DEUS e do padrão apresentado nas escrituras é uma vergonha para ela e uma ameaça para o sucesso do seu casamento.
O casamento funciona melhor quando o esposo e a esposa, aceitam os seus papeis. É uma necessidade funcional, uma necessidade exemplificada na própria divindade. Considere essas palavras de CRISTO “ o Pai é maior do que eu” JOÃO 14.28 entretanto Ele também disse “eu e o Pai somos um” JOÃO 10.30 Isso é semelhante ao matrimonio . o esposo encontrara a sua realização liderando, a esposa encontrara alegria na submissão e o casamento será abençoado por DEUS. Esta é a forma com DEUS planejou.

O QUE NÃO É SUBMISSAO

SUBMISSÃO, não é escravidão retirando da esposa sua dignidade

SUBMISSÃO, não é tratar a esposa como criança acha-la sempre incapaz de tomar decisoes –

SUBMISSÃO, não é Ter a obrigação de seguir a ideia do marido cegamente –

SUBMISSÃO, não é deixar de coloca-la em areas de liderança –


SUBMISSÃO É

confiança mutua, união, obediencia e expressar o amor e melhor que proferi-lo.

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

As trancas e as chaves da oração eficaz

AS TRANCAS: DEZ COISAS QUE BLOQUEIAM A ORAÇÃO

1. Orar sem conhecer a Deus por meio de Jesus - João 14:6 - Respondeu-lhe Jesus: "Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim."
2.Orar com o coração que não expressa arrependimento - Salmos 66:18- 19 - "Se eu acalentasse o pecado no coração, o Senhor não me ouviria; mas Deus me ouviu, deu atenção à oração que lhe dirigi."
3. Orar para aparecer - Mateus 6:5 - "E, quando orardes, não sejais como os hipócritas; pois gostam de orar em pé nas sinagogas, e nas esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam a sua recompensa."
4. Orar com palavras repetitivas e vazias - Mateus 6:7-8 - "E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios; porque pensam que pelo seu muito falar serão ouvidos. Não vos assemelheis, pois, a eles; porque
vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes de vós lho pedirdes."
5. Orações não feitas - Tiago 4:2 - "Nada tendes, porque não pedis."
6. Orar com coração ambicioso - Tiago 4:3 - "Pedis e não recebeis,porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites."
7. Orar enquanto maltrata seu cônjuge - 1 Pedro 3:7 - "Igualmente vós, maridos, vivei com elas com entendimento, dando honra à mulher ... e como sendo elas herdeiras convosco da graça da vida, para que não sejam impedidas as vossas orações."
8. Orar enquanto ignora o pobre - Provérbios 21: 13 - "Quem tapa o seu ouvido ao clamor do pobre, também clamará e não será ouvido."
9. Orar com amargura no coração por alguém - Marcos 11:25-26 - "Quando estiverdes orando, perdoai, se tendes alguma coisa contra alguém, para que também vosso Pai que está no céu, vos perdoe as vossas ofensas."
10. Orar sem fé no coração - Tiago 1 :6-8 - "Peça-a, porém, com fé, não duvidando; pois aquele que duvida é semelhante à onda do mar, que é sublevada e agitada pelo vento. Não pense tal homem que receberá do Senhor alguma coisa, homem vacilante que é, e inconstante em todos os seus caminhos."

AS CHAVES: DEZ COISAS QUE TORNAM A ORAÇÃO EFICAZ

1. Orar pedindo, buscando e batendo - Mateus 7: 7-8, 11 - "Pedi, e darse- vos-á; buscai, e achareis; batei e abrir-se-vos-á. Pois todo o que pede, recebe; e quem busca, acha; e ao que bate, abrir-se-lhe-a. Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas dádivas a vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará boas coisas aos que lhas pedirem?"
2. Orar com fé - Marcos 11 :24 - "Por isso vos digo que tudo o que pedirdes em oração, crede que o recebereis, e tê-lo-eis."
3. Orar em secreto - Mateus 6:6 - "Mas tu, quando orares, entra no teu quarto e, fechando a porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará."
4. Orar segundo a vontade de Deus - 1 João 5:14 - "E esta é a confiança que temos nele, que se pedirmos alguma coisa segundo a Sua vontade, Ele nos ouve."
5. Orar em nome de Jesus - João 14: 13-14 - "E tudo quanto pedirdes em meu nome, eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho. Se me pedirdes alguma coisa em meu nome, eu a farei."
6. Orar em concordância com outros crentes - Mateus 18:19-20 - "Ainda vos digo mais: Se dois de vós na terra concordarem acerca de qualquer coisa que pedirem, isso lhes será feito por meu Pai, que está nos céus. Pois onde se acham dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles."
7. Orar enquanto jejua - Atos 14:23 - "E, havendo-lhes feito eleger anciãos em cada igreja e orado com jejuns, os encomendaram ao Senhor em quem haviam crido."
8. Orar com uma vida em obediência - 1 João 3:21-22 - "Amados, se o coração não nos condena, temos confiança para com Deus; e qualquer coisa que lhe pedirmos, dele a receberemos, porque guardamos os seus mandamentos e fazemos o que é agradável à sua vista."
9. Orar firme em Deus e em Sua Palavra - João 15:7 - "Se vós permanecerdes em mim, e as minhas palavras permanecerem em vós, pedi o que quiserdes, e vos será feito."
10. Orar enquanto deleita-se no Senhor - Salmos 37:4 - "Deleita-te também no Senhor, e ele te concederá o que deseja o teu coração."

UM RESUMO DAS TRANCAS E DAS CHAVES DA ORAÇÃO

1. Você precisa ter um relacionamento justo com Deus.
2. Você precisa ter um relacionamento justo com outras pessoas.
3. Seu coração precisa ser justo.

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

O Amor é uma aliança

Existem muitas outras diferenças entre alianças e contratos. Um contrato é geralmente um acordo escrito baseado em desconfiança, traçando as condições e conseqüências caso seja quebrado. Uma aliança é um compromisso verbal baseado na verdade, assegurando a alguém de que a sua promessa é incondicional e boa para a vida. É feita diante de Deus como um ato de amor um pelo outro.Um contrato é para interesse próprio e vem com responsabilidades limitadas. Ele estabelece um período de tempo para a vida útil de certas mercadorias. Uma aliança é para benefício deoutros e vem com responsabilidades ilimitadas. Não tem data.valide. É até que a morte nos separe". Um contrato pode ser quebrado com consentimento mútuo. Uma aliança é planejada para ser inquebrável. A Bíblia contém muitas outras alianças maiores como parte da declarada história do povo de Deus. Deus fez uma aliança com Noé prometendo que a terra nunca mais seria destruída pelas águas de um dilúvio (Gênesis 9:12-17). Ele fez uma aliança com Abraâo prometendo que uma nação inteira de descendentes viria da linhagem da sua família (Gênesis 17: 1-8). Ele fez uma aliança com Moisés declarando que o povo de Israel seria possessão permanente de Deus (Êxodo 19:3-6). Ele fez uma aliança com Davi prometendo que um rei se assentaria em seu trono para sempre (2 Samuel 7:7-16). No final de tudo, Ele fez uma "nova aliança" pelo sangue de Cristo, estabelecendo uma herança interminável e imutável de perdão de pecados e de vida eterna para aqueles que crêem n’Ele (Hebreus 9:15). E nenhuma vez sequer Deus quebrou alguma dessas alianças. E tem o casamento - a aliança mais forte entre duas pessoas na terra, a promessa de um homem e uma mulher de estabelecerem um amor que é incondicional e que dura por toda uma vida. No casamento, o anel representa os votos da aliança - não meras obrigações que você espera cumprir, mas promessas pensadas previamente, declaradas publicamente e testemunhadas por outros. Assim como você leu inúmeras vezes nas páginas desse livro, manter esta aliança não é algo que você pode fazer pelas suas próprias forças. Existe uma razão que explica por que Deus foi o primeiro a estabelecer alianças com Seu povo. Apenas Ele é capaz de cumprir as exigências de Suas próprias promessas. Apenas Ele é capaz de perdoar os que fazem aliança com Ele, mas falham em,manter a sua parte no acordo. Mas o Espírito de Deus está em você em razão da sua fé em Seu Filho e da graça concedida a você em salvação. Isso significa que agora você pode exercitar seu papel de protetor da aliança, não importa o que se levante para desafiar sua fidelidade a ela. Especialmente se o seu cônjuge não está agora no lugar de receber o seu amor, o ato de proteger a aliança pode crescer mais ameaçador com o passar dos dias. Mas o casamento não e um contrato com cláusulas escapatórias e exceções. O casamento é uma aliança projetada para acabar com todos os atalhos de fuga ou retrocesso. Não há nada em todo o mundo que possa separar o que Deus uniu. O seu amor é baseado na aliança. Centenas de anos após o profeta Malaquias ter registrado estas palavras, as pessoas ainda se perguntam por que Deus às vezes retém Sua mão de abençoar suas casas e casamentos. "Todavia perguntais: Por quê? Porque o Senhor tem sido testemunha entre ti e a mulher da tua mocidade, para com a qual procedeste deslealmente sendo ela a tua companheira e a mulher da tua aliança. Pois eu detesto o divórcio, diz o Senhor Deus de Israel, e aquele que cobre de violência o seu vestido; portanto cuidai de vós mesmos, diz o Senhor dos exércitos; e não sejais infiéis." (Malaquias 2: 14, 16) Todo casamento é chamado para ser um retrato terreno da aliança celestial de Deus com a igreja. O casamento é para mostrar ao mundo a glória e a beleza do amor incondicional de Deus por nós. Jesus disse, "como o Pai me amou, assim eu os amei; permaneçam no meu amor" (João 15:9). Permita que a Palavra d’Ele o inspire a ser canal do amor de
Deus para o seu cônjuge. A hora é agora, homem ou mulher de Deus, de renovar a sua aliança de amor com toda sinceridade e entrega. O amor é um tesouro sagrado para ser trocado por outro, e um laço muito poderoso para ser quebrado sem conseqüências terríveis. Ligue-se mais uma vez àquele (a) que Deus entregou para você cuidar, apreciar e honrar. A união de vocês está em suas mãos. Seja desafiado a segurá-la e nunca deixá-la acabar.

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

O Amor permanece

De todos os desafios do amor, este é o supremo. Mesmo ameaçado, o amor persevera. Mesmo desafiado ele segue em frente. Mesmo maltratado e rejeitado, ele se recusa a desistir. O amor nunca perece. Muitas vezes quando o casamento está em crise, o cônjuge que tenta fazer com que as coisas funcionem bem se chegará ao outro e, declarando com precisão que não importa o que tenha acontecido no
passado, ele está comprometido com o casamento. É certo que o seu amor irá permanecer. Ele prometeu. Mas o outra cônjuge ainda não deseja ouvir isso, e conserva sua posição. Eles ainda' resistem. Eles não
vêem o casamento a longo prazo. E eles nem mesmo desejam que isso aconteça mais. Aqueles que foram expostos a essa situação difícil, que tentaram restaurar o que foi destruído, não podem lidar com a rejeição. Assim, eles acabam declarando: "Tudo bem. Se você quer dessa maneira, é assim que vai ser." Mas se o amor é realmente amor, ele não hesita quando não é recebido da maneira como gostaria. Se podem dizer para o amor desistir de amar, então este verdadeiramente não é amor. O amor que vem de Deus é permanente, impossível de ser parado. Se o objeto desse afeto não quer recebê-lo, o amor continua amando do mesmo jeito. O amor nunca perece. Nunca. O amor de Jesus é assim. Os seus discípulos eram totalmente imprevisíveis. Após comemorarem juntos a Páscoa, quando Jesus disse que eles o abandonariam antes da noite terminar, Pedro declarou, Ainda que todos se escandalizem de ti, eu nunca me escandalizarei ... Ainda que me seja necessário morrer contigo, de modo algum lhe negarei" (Mateus 26:33,35). E todos os outros discípulos falaram a mesma coisa. Porém, mais tarde, ainda naquela noite, o grupo fechado de seguidores de Jesus - Pedro, Tiago e João - foram capazes de dormir enquanto Jesus passava por agonia no jardim. No caminho da crucificação de Cristo, Pedro o negaria três vezes no pátio. Mas naquele momento preciso, a Bíblia diz que Jesus "virou e olhou" para ele (Lucas 22:61). Os seus discípulos falharam com Ele - mais uma vez - após algumas horas de terem feito promessas. Ainda assim, Ele nunca deixou de amá-los, porque Ele e Seu amor são "o mesmo ontem, hoje e para sempre" (Hebreus 13:8). Quando você faz de tudo dentro das suas possibilidades para obedecer a Deus, seu cônjuge pode ainda lhe abandonar e ir embora - assim como os seguidores de Jesus fizeram com Ele. Mas se o seu casamento falhar, se o seu cônjuge for embora, não deixe que a razão disso seja por que você desistiu do casamento ou parou de amá-la. O amor nunca perece. Dos nove "frutos do Espírito" listado em Gálatas 5, o primeiro de todos é o amor. E porque a fonte desse amor é o imutável Espírito Santo - o mesmo Santo Espírito que habita no coração de todos os cristãos - então o amor que Ele coloca em você é imutável também. Ele é baseado na vontade de Deus, no chamado de Deus e na Palavra de Deus - todos imutáveis. A Bíblia os declara "irrevogáveis" (Romanos 11 :29). "Os céus e a terra passarão, mas as minhas palavras jamais passarão" (Lucas 21:33). Há apenas alguns dias você foi desafiado a construir amorosamente seu casamento na Palavra de Deus. Isso para que quando todo o resto falhar, a verdade de Deus ainda permaneça firme. Ao longo do caminho você também foi desafiado a ser paciente, a não ser egoísta, a se sacrificar pelas necessidades do seu cônjuge. Estas não são apenas idéias amorosas que existem isoladas. Cada qualidade do amor destacada neste livro está baseada no amor de Deus, capturado e expressado em Sua Palavra. A imutável Palavra de Deus. Não há desafio ou circunstância que possa colocar uma data de
vencimento n’Ele ou em Seu amor. Então, o seu amor - feito das mesmas substâncias - produz o mesmo, características imutáveis. O amor nunca perece. Então o desafio de hoje é colocar o seu amor inesgotável em palavras mais poderosas e íntimas possíveis. Esta é a sua chance de declarar que não importa quais as imperfeições existentes _ tanto em você quanto em seu cônjuge - o seu amor é ainda maior. Não importa o
que ele tenha feito ou com que freqüência fez isso, você escolheu amá-lo assim mesmo. Apesar de você ter sido descuidado no tratamento com ele com o passar dos anos, seus dias de inconsistência no amor acabaram. Você aceita este homem ou esta mulher como um presente especial de Deus para você e promete amá-lo (a) até a morte. Você está dizendo ao seu cônjuge, "Mesmo que você não goste do que está lendo - mesmo que você não goste de mim - eu escolho amar você assim mesmo. Para sempre".
Porque o amor nunca perece.

terça-feira, 24 de agosto de 2010

O Amor realiza sonhos

O que o seu cônjuge iria gostar muito, mas muito mesmo? Com que freqüência você se faz essa pergunta? O senso comum nos diz que não podemos dar rude o que nosso marido ou esposa gostaria. Nosso orçamento e saldo bancário nos dizem que provavelmente não poderemos arca com isso de forma alguma. E mesmo se pudéssemos, poderia não ser muito bom para nós. Ou para ele(a). Contudo, talvez você esteja deixando que o "não" seja a resposta mais rápida. Talvez, você esteja deixando esta configuração negativa se tornar muito racional e lógica, muito automática. O que aconteceria se em lugar de afastar o pensamento, você desse seu melhor para honrar os desejos do seu cônjuge? O que aconteceria se aquilo que você disse que nunca faria por ele se tornasse a próxima coisa a ser feita? O amor, às vezes, precisa ser extravagante. Fazer o que parece impossível. Ele, às vezes, precisa deixar as técnicas de lado e fazer um agrado só porque deseja. Esse pensamento é muito característico de adolescentes? Amor como este não está mais a disposição depois de tantos anos de casamento? Além disso, da forma como o seu casamento deve estar no momento, não seria hipocrisia agradar seu cônjuge se seu coração não está nisso? Bem, o que você acha de colocar seu coração nisso? O que acha de adotar um novo nível de amor que verdadeiramente queira realizar cada sonho e desejo possível? O amor de Deus já não supriu necessidades em seu coração que já
lhe pareceram fora de questão? Você estava vivendo sob uma carga tão grande de pecado e
arrependimento, que chegou a pensar que nunca retornaria ao caminho da Sua graça. Mas Ele olhou para você com amor e disse que você não tinha que se preocupar. Ele queria você de volta. Ele desejava que você entendesse o quanto precisa d’Ele e, ao se arrepender e voltar-se para Ele, Ele lhe amaria e perdoaria. "Todavia Deus que é rico em misericórdia, pelo grande amor com que nos amou, deu-nos vida com Cristo, quando ainda estávamos mortos em transgressões" (Efésios 2:4-5). Você pensou que a vida se acabou quando um certo contratempo tirou todo o vento da sua embarcação. Você perdeu suas forças e clamou a Ele. Você orou como nunca antes havia orado. E mesmo não sendo fácil voltar e prosseguir, de alguma forma você sobreviveu. Ele alcançou você com a paz que prometera "que excede todo o entendimento"
(Filipenses 4:7) e lhe manteve firme. Não foi quando você estava se comportando como um anjo que
Deus escolheu derramar Seu amor sobre você. Não foi porque você era tão merecedor que Ele lhe ofereceu Sua graça. "Deus demonstra Seu amor por nós: Cristo morreu em nosso favor quando ainda éramos
pecadores" (Romanos 5:8). Ele é o seu modelo. Ele é Aquele cujo amor é feito para ser imitado. Mesmo você não sendo um candidato adequado ao Seu amor, Ele lhe amou assim mesmo. Ele pagou o preço. Nem tudo o que o seu cônjuge deseja tem um preço muito alto. Nem tudo o que ele deseja pode ser comprado com dinheiro. Sua esposa pode desejar o seu tempo. Ela pode realmente querer a sua atenção. Ela pode desejar ser tratada como uma rainha, desejar saber que seu marido a considera como seu maior tesouro. Ela pode desejar ver em seus olhos um amor que se faz presente não importa o que aconteça. Seu esposo pode realmente desejar o seu respeito. Ele pode querer que você o reconheça como o cabeça da casa frente aos seus filhos. Ele pode desejar muito que você o abrace sem razões específicas, que o surpreenda com um beijo demorado ou um bilhete de amor quando não tem um aniversário ou uma data comemorativa para justificar. Ele pode precisar muito saber que você ainda o acha forte e bonito, da forma como achava antes.
Os sonhos e desejos vêm em todas as formas e tamanhos, mas o amor observa cuidadosamente cada uma dessas formas e tamanhos.
· O amor convida você a ouvir o que seu cônjuge está dizendo e desejando.
· O amor convida você a lembrar das coisas que são únicas em seu relacionamento, os prazeres e alegrias que trazem o sorriso a face um do outro.
· O amor encoraja você a dar quando é muito mais conveniente esperar.
· E o amor convida você a ter devaneios tão regulares com essas oportunidades que os desejos de seu cônjuge se tornarão os seus também. Nós desafiamos você a pensar em termos de inundar o seu cônjuge com amor. A surpreendê-la com Sua bondade. Esse pode ser ou não um sacrifício financeiro, mas necessita refletir um coração que está disposto a se expressar de maneira extravagante. O que o seu cônjuge iria gostar muito, mas muito mesmo? É hora de começar a colocar esses pensamentos em prática.

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

O Amor concorda em Oração

Se alguém lhe dissesse que mudando apenas um aspecto do seu casamento você teria quase que cem por cento de garantia de que a vida de vocês como casal melhoraria significativamente, você, no mínimo,gostaria de saber que aspecto é esse. Para muitos casais cristãos esse "aspecto" é a prática diária de orarem juntos. Para alguém que tende a desvalorizar questões espirituais, isto soa bastante ridículo. E se você dissesse para ele que orar junto é um ingrediente chave para a longevidade matrimonial e para o aumento da intimidade sexual, ele pensaria que você realmente está exagerando. Mas a unidade que cresce entre um homem e uma mulher quem regularmente oram juntos cria uma conexão intensa e poderosa. Dentro do santuário do seu casamento, orar junto pode operar maravilhas em todos os níveis do seu relacionamento. Quando vocês se uniram como marido e esposa, Deus lhes deu um presente de casamento - um parceiro de oração permanente por toda vida. Quando você precisa de sabedoria para certas decisões, você e seu parceiro de oração podem buscar a Deus juntos para achar a resposta. Quando você estiver sofrendo com seus próprios temores e com suas inseguranças, seu parceiro de oração pode segurar a sua mão e interceder em seu favor. Quando você e seu cônjuge não se entendem e não deixam passar uma discussão ou uma "espetadinha' sequer,.você pode parar um pouco, abaixar as suas armas e ir com seu parceiro em direção a uma oração de emergência. Esse deve se tornar seu reflexo automático quando você não sabe mais o que fazer. É difícil ficar muito tempo com raiva de alguém com quem você esteja orando. É difícil não voltar atrás quando você está ouvindo seu cônjuge clamar a Deus humildemente e pedir a Ele por misericórdia em meio a sua pior crise. Em oração, as duas pessoas se lembram de que Deus as fez uma. Em Sua presença unificadora, a discórdia se rende à beleza. Orar por seu cônjuge leva seu coração a se importar mais profundamente com ele. Porém, ainda mais importante que isto, Deus se agrada, ainda mais, quando vê vocês dois se humilhando e buscando a Sua face juntos. A bênção de Deus desce sobre vocês quando concordam em oração. A palavra que Jesus usou quando falava de "concordância" em oração dá a idéia de uma sinfonia harmônica. Duas notas separadas, tocadas cada uma a seu tempo, soam de maneira diferente. Elas são opostas uma a outra. Mas se tocadas ao mesmo tempo - em concordância - elas criam uma agradável sensação de harmonia. Juntas elas têm um som mais pleno, mais completo do que quando tocadas separadamente. Concordar em oração é assim - mesmo em meio ao desentendimento. Isso atrai ambos em direção ao que realmente importa. Coloca vocês em solo comum, face a face com o Pai. Restaura a harmonia em meio à contenda. A igreja, que nas Escrituras tem uma conotação de casa mento com Cristo, pode, às vezes, ser o lugar onde o conflito governa. A discórdia que surge de vários problemas pode afastar a igreja de sua missão e interromper o livre fluir da adoração e da unidade. Por vezes, líderes cristãos percebem o que está acontecendo, acabam com as discussões e chamam o povo de Deus para orar. Em lugar de continuar com a discórdia.e permitir que mais sentimentos sejam feridos, eles buscam a unidade ao voltar o coração para Deus e pedir ajuda a Ele. A mesma coisa acontece em nossas casas quando existe a intervenção da oração, mesmo em pontos elevados de discórdia; "Elam estanca o sangramento. Aquieta as altas vozes. Quando você entende na presença de quem está, a oração lhe tranqüiliza. Mas a função da oração é muito mais do que acabar com as brigas. A oração é um privilégio a ser curtido em uma base diária e consistente. Quando você sabe que o tempo de oração lhe espera antes de ir dormir, ela mudará a maneira como você passa suas noites. Mesmo se as orações de vocês forem freqüentemente curtas e objetivas, isso se tornará um compromisso permanente de manter Deus no centro de tudo em sua vida.
É verdade que iniciar um hábito como este pode parecer, a princípio, desconfortável e embaraçoso. No mínimo este hábito lhe surpreenderá com seu peso e sua responsabilidade quando você realmente tentar fazê-lo. Mas tenha em mente que Deus deseja que você se envolva com Ele - de fato, Ele lhe convida – e fará você crescer à medida que levar isso a sério e superar as vezes que você não sabe o que dizer.
Você olhará para o passado, nesta aliança comum que percorre tudo, desde aquela simples decisão, até ao que diz respeito a decisões mais sérias e será muito grato a Deus por este aspecto que mudou tudo. Esta é uma área onde é essencial que vocês concordem.

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

O Amor é a palavra de Deus

Para algumas pessoas a Bíblia parece ser grande demais para se compreendida. É como se fosse uma tarefa impossível. Elas não sabem por onde nem como começar. Mas, como cristãos, não somos deixados sozinhos na compreensão dos maiores temas e dos significados mais profundos da Bíblia. O Espírito Santo, que agora habita em seu coração através da salvação, é o iluminador da verdade. "Pois o Espírito
esquadrinha todas as coisas, mesmo as profundezas de Deus" (I Coríntios 2: 10). E em razão da Sua luz interior, a Bíblia agora é para ser lida, absorvida, compreendida e vivida. Contudo, em primeiro lugar você precisa comprometer-se a fazer o seguinte.
Esteja nela. Se esse ainda não é um hábito seu, agora é a hora de começar a ler uma parte da Bíblia todos os dias. O ideal é lê-la junto com sua esposa ou com seu marido - na parte da manhã, talvez, ou antes
de dormir. Seja como o autor do Salmo 119, que disse: "De todo o meu coração tenho te buscado; Escondi a tua palavra no meu coração, para não pecar contra ti" (Salmos 119:10-11). Aqueles que praticam um padrão de leitura consistente da Bíblia logo descobrem que ela é "mais desejável do que o ouro, do que muito ouro puro; é mais doce do que o mel, do que as gotas do favo" (Salmos 19:10). Esteja debaixo dela. Você tem razão, a Bíblia pode ser profunda e desafiadora. É por isto que é importante fazer parte de uma igreja onde a Palavra é ensinada e pregada fielmente. Ao ouvi-la explicada em sermões e classes de estudos bíblicos, você obterá uma visão mais ampla e equilibrada do que Deus esta dizendo através da Sua Palavra. Você também estará junto de outros que estão no mesmo caminho que você está, desejando ser alimentado pelas verdades das Escrituras. "Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste, e de que foste inteirado,
sabendo de quem o tens aprendido" (2 Timóteo 3: 14). Viva-a. Diferente da maioria dos outros livros, que são designados apenas para serem lidos e digeridos, a Bíblia é um livro vivo. Ela é viva porque o Espírito Santo ainda habita nas suas palavras. Ela é viva porque, ao contrário dos antigos manuscritos das outras religiões, o seu Autor está vivo. E ela é viva porque ela se torna parte de quem você é, de como você pensa e do que você faz. "E sede cumpridores da palavra e não somente ouvintes, enganando-vos a vós
mesmos" (Tiago 1:22). Jesus falou a respeito das pessoas que constroem a vida na areia - na sua própria lógica, nos seus melhores palpites, no pensamento mais recente. Quando as tempestades da vida começam a soprar (e sempre soprarão), as fundações de areia resultarão apenas em desastre total. A casa pode parecer firme e agradável por um momento, mas está só esperando que uma tragédia aconteça. Em algum momento ela cairá. Mas Jesus disse, "Todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as põe em prática, será comparado a um homem prudente, que edificou a casa sobre a rocha. E desceu a chuva, correram as torrentes, sopraram os ventos, e bateram com ímpeto contra aquela casa; contudo não caiu, porque estava fundada sobre a rocha" (Mateus 7:24-25). Quando a sua casa é fundada na rocha da imutável Palavra de Deus, ela não é assolada pela destruição. Isto acontece porque Deus tem um plano certo para tudo e Ele revela esses planos em Sua Palavra. Eles estão lá para aqueles que os lerem e os aplicarem. Deus tem um plano sobre como você lida com o seu dinheiro, um plano sobre como você cria seus filhos, um plano sobre como você cuida do seu corpo, um plano sobre como você usa o seu tempo e um plano sobre como você lida com os conflitos. Não é exatamente como se seu fabricante soubesse exatamente do que você precisa?
Se para você ler a Bíblia regularmente é algo novo, você ficará surpreso com a rápida mudança que seus pensamentos sofrerão, tornando-se diferentes e eternos. E se você tiver seriedade ao estabelecer estratégias para sua vida baseadas na maneira de Deus de fazer as coisas, Ele lhe guiará a fazer conexões entre o que você está lendo e a sua vida. Ela é uma jornada esclarecedora com descobertas a serem feitas a todo
tempo. Com o passar do tempo, os princípios de Deus crescerão mais fortes e mais eternos, em cada aspecto da sua vida que você submeter à Bíblia. Mas tudo aquilo que você recusar entregar a Deus, escolhendo fazer as coisas à sua própria maneira, irá enfraquecer e certamente fracassar quando as tempestades da vida lhe atacarem. Essa deve ser, de fato, a única área que precederá a queda do seu casamento e do seu lar. Casais sábios constroem sua casa na rocha que é a Palavra de Deus. Eles têm visto o que a areia pode fazer. Eles sabem como é quando os pés ficam vacilantes e o chão se vai. É por esta razão que você precisa decidir construir sua vida e seu casamento na rocha sólida que é a Bíblia, e então você pode planejar um futuro mais forte - não importa quão fortes sejam as tempestades.

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

O Amor presta contas

As poderosas sequóias elevam-se a uma altura de até cem metros no ar e podem resistir à pressões ambientais intensas. Os relâmpagos podem atacá-las, ventos violentos podem soprar e os incêndios das florestas podem se alastrar ao redor delas. Mas a sequóia resiste,
permanecendo firme, tornando-se cada vez mais firme a cada provação. Um dos segredos da força dessas árvores gigantes está abaixo da superfície. Ao contrário de muitas árvores, ela se estende e interliga suas raízes com as sequóias ao seu redor. Ela se torna mais fortalecida e resistente pela força das outras.O segredo da sequóia é também a chave para manter um casamento forte e saudável. O casal que enfrenta os problemas sozinho está mais sujeito a se separar durante os tempos difíceis. Todavia, aqueles que interligam suas vidas em uma rede de outros casamentos fortificados, aumentam radicalmente as chances de sobreviver às tempestades violentas. É fundamental que o marido e a esposa tenham conselhos divinos, amizades saudáveis e conselheiros experientes. Todos precisam de conselhos sábios no decorrer da vida. As pessoas sábias constantemente os buscam e os recebem com gratidão. Os tolos nunca pedem conselho e quando alguém os aconselha, é ignorado por eles. Como a Bíblia claramente explica, "O caminho do insensato parece-lhe justo, mas o sábio ouve os conselhos" (Provérbios 12:15). Adquirir conselhos sábios é como ter o mapa detalhado de uma trilha e um guia pessoal enquanto faz uma viagem longa e desafiadora. Pode ser a diferença entre o sucesso contínuo e a destruição de outro casamento. É fundamental que você convide casais fortalecidos para compartilharem a sabedoria que eles adquiriram ao longo de seus sucessos e fracassos. Por que gastar anos da sua vida aprendendo lições dolorosas quando você pode descobrir essas mesmas verdades em poucas horas de aconselhamento? Por que não cruzar a ponte que outros construíram? A sabedoria é mais valiosa que o ouro. Não recebê-la é como deixar que moedas valiosas escorreguem pelos seus dedos. Bons conselheiros para casais lhe alertam antes de você tomar uma decisão ruim. Eles lhe encorajam quando você está quase desistindo. E eles lhe incentivam quando você alcança novos níveis de intimidade em seu casamento. Você precisa de um casal mais experiente ou um amigo do mesmo sexo a quem possa recorrer para obter bons conselhos, suporte em oração e até mesmo prestar contas regularmente dos seus atos? Você tem alguém que fale honestamente com você? Você e seu cônjuge precisam desse tipo de amigos e conselheiros de base consistente. A Bíblia diz, ''Antes exortai-vos uns aos outros todos os dias para que nenhum de vós se endureça pelo engano do pecado" (Hebreus 3: 13). É comum nos isolarmos dos outros. Se não tomarmos cuidado, podemos afastar as pessoas que mais nos amam. Você precisa se guardar daqueles que influenciam o engano. Todo mundo tem uma opinião e algumas pessoas vão lhe encorajar a agir de forma egoísta e até a deixar o seu cônjuge para ter a sua própria felicidade. Seja cauteloso ao ouvir conselhos de pessoas que não possuem um bom casamento. Se o seu casamento está se enforcando ou se ele já está direcionado ao divórcio, então você precisa parar tudo e buscar conselho sólido o mais rápido possível. Busque um pastor, um conselheiro cristão ou um aconselhamento para casais ainda hoje. Por mais que a princípio pareça estranho falar da sua vida para alguém que você não conhece, seu casamento merece cada segundo gasto e cada sacrifício que você fará por ele. Mesmo que o seu casamento esteja firme, ainda assim, você precisa da mesma forma de conselheiros honestos e abertos - pessoas que podem lhe incentivar e fazer o seu casamento ainda melhor. Como encontrar um bom conselheiro? Você deve procurar por uma pessoa que tenha o tipo de casamento que você gostaria de ter. Você deve procurar por uma pessoa cujo coração seja direcionado para Cristo antes de todas as outras coisas. Procure alguém que não vive por suas próprias opiniões, mas pela imutável Palavra de Deus. E cada vez mais essa pessoa vai se sentir alegre em poder ajudar. Então, separe um tempo para se encontrarem e conversarem. Se isso não soa tão importante para você, seria uma excelente idéia se perguntar por quê. Você tem algo a esconder? Está com medo de se sentir envergonhado? Você acha que o seu casamento não precisa de ajuda exterior? Mergulhar em um rio de influências positivas não lhe atrai? Não seja o capitão de outro "divórcio Titanic" por ignorar os sinais de alerta ao seu redor, quando você poderia ter sido ajudado. Aqui está uma importante lembrança das escrituras: ''Assim, pois, cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus" (Romanos 14:12). Este acordo é inviolável. E apesar de sermos todos essencialmente responsáveis pela maneira como lidamos com isso, podemos certamente aceitar toda a ajuda que os outros podem nos dar. Pode ser apenas uma questão de influência que transporta o seu casamento da mediocridade para a excelência.

 

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

O amor cuida - testemunho

Naquela noite, enquanto minha esposa servia o jantar, eu segurei sua mão e disse: "Tenho algo importante para te dizer". Ela se sentou e jantou sem dizer uma palavra. Pude ver sofrimento em seus olhos. De repente, eu também fiquei sem palavras. No entanto, eu tinha que dizer a ela o que estava pensando. Eu queria o divórcio. E abordei o assunto calmamente. Ela não parecia irritada pelas minhas palavras e simplesmente perguntou em voz baixa: "Por quê?" Eu evitei respondê-la, o que a deixou muito brava. Ela jogou os talheres longe e gritou "você não é homem!" Naquela noite, nós não conversamos mais. Pude ouví-la chorando. Eu sabia que ela queria um motivo para o fim do nosso casamento. Mas eu não tinha uma resposta satisfatória para esta pergunta. O meu coração não pertencia a ela mais e sim a Jane. Eu simplesmente não a amava mais, sentia pena dela.
Me sentindo muito culpado, rascunhei um acordo de divórcio, deixando para ela a casa, nosso carro e 30% das ações da minha empresa.  Ela tomou o papel da minha mão e o rasgou violentamente. A mulher com quem vivi pelos últimos 10 anos se tornou uma estranha para mim. Eu fiquei com dó deste desperdício de tempo e energia mas eu não voltaria atrás do que disse, pois amava a Jane profundamente. Finalmente ela começou a chorar alto na minha frente, o que já era esperado. Eu me senti libertado enquanto ela chorava. A minha obsessão por divórcio nas últimas semanas finalmente se materializava e o fim estava mais perto agora.  No dia seguinte, eu cheguei em casa tarde e a encontrei sentada na mesa escrevendo. Eu não jantei, fui direto para a cama e dormi imediatamente, pois estava cansado depois de ter passado o dia com a Jane.
Quando acordei no meio da noite, ela ainda estava sentada à mesa, escrevendo. Eu a ignorei e voltei a dormir. Na manhã seguinte, ela me apresentou suas condições: ela não queria nada meu, mas pedia um mês de prazo para conceder o divórcio. Ela pediu que durante os próximos 30 dias a gente tentasse viver juntos de forma mais natural possivel. As suas razões eram simples: o nosso filho faria seus examos no próximo mês e precisava de um ambiente propício para prepar-se bem, sem os problemas de ter que lidar com o rompimento de seus pais. Isso me pareceu razoável, mas ela acrescentou algo mais. Ela me lembrou do momento em que eu a carreguei para dentro da nossa casa no dia em que nos casamos e me pediu que durante os próximos 30 dias eu a carregasse para fora da casa todas as manhãs. Eu então percebi que ela estava completamente louca mas aceitei sua proposta para não tornar meus próximos dias ainda mais intoleráveis.  Eu contei para a Jane sobre o pedido da minha esposa e ela riu muito e achou a idéia totalmente absurda. "Ela pensa que impondo condições assim vai mudar alguma coisa; melhor ela encarar a situação e aceitar o divórcio" ,disse Jane em tom de gozação. Minha esposa e eu não tínhamos nenhum contato físico havia muito tempo, então quando eu a carreguei para fora da casa no primeiro dia, foi totalmente estranho. Nosso filho nos aplaudiu dizendo "O papai está carregando a mamãe no colo!" Suas palavras me causaram constrangimento. Do quarto para a sala, da sala para a porta de entrada da casa, eu devo ter caminhado uns 10 metros carregando minha esposa no colo. Ela fechou os olhos e disse baixinho "Não conte para o nosso filho sobre o divórcio" Eu balancei a cabeça mesmo discordando e então a coloquei no chão assim que atravessamos a porta de entrada da casa. Ela foi pegar o ônibus para o trabalho e eu dirigi para o escritório. No segundo dia, foi mais fácil para nós dois. Ela se apoiou no meu peito, eu senti o cheiro do perfume que ela usava. Eu então percebi que há muito tempo não prestava atenção a essa mulher. Ela certamente tinha envelhecido nestes últimos 10 anos, havia rugas no seu rosto, seu cabelo estava ficando fino e grisalho. O nosso casamento teve muito impacto nela. Por uns segundos, cheguei a pensar no que havia feito para ela estar neste estado. No quarto dia, quando eu a levantei, senti uma certa intimidade maior com o corpo dela. Esta mulher havia dedicado 10 anos da vida dela a mim.
No quinto dia, a mesma coisa. Eu não disse nada a Jane, mas ficava a cada dia mais fácil carregá-la do nosso quarto à porta da casa. Talvez meus músculos estejam mais firmes com o exercício, pensei.
Certa manhã, ela estava tentando escolher um vestido. Ela experimentou uma série deles mas não conseguia achar um que servisse. Com um suspiro, ela disse "Todos os meus vestidos estão grandes para mim". Eu então percebi que ela realmente havia emagrecido bastante, daí a facilidade em carregá-la nos últimos dias.
A realidade caiu sobre mim com uma ponta de remorso... ela carrega tanta dor e tristeza em seu coração..... Instintivamente, eu estiquei o braço e toquei seus cabelos.
Nosso filho entrou no quarto neste momento e disse "Pai, está na hora de você carregar a mamãe". Para ele, ver seu pai carregando sua mão todas as manhãs tornou-se parte da rotina da casa. Minha esposa abraçou nosso filho e o segurou em seus braços por alguns longos segundos. Eu tive que sair de perto, temendo mudar de idéia agora que estava tão perto do meu objetivo. Em seguida, eu a carreguei em meus braços, do quarto para a sala, da sala para a porta de entrada da casa. Sua mão repousava em meu pescoço. Eu a segurei firme contra o meu corpo. Lembrei-me do dia do nosso casamento.
Mas o seu corpo tão magro me deixou triste. No último dia, quando eu a segurei em meus braços, por algum motivo não conseguia mover minhas pernas. Nosso filho já tinha ido para a escola e eu me vi pronunciando estas palavras: "Eu não percebi o quanto perdemos a nossa intimidade com o tempo".
Eu não consegui dirigir para o trabalho.... fui até o meu novo futuro endereço, saí do carro apressadamente, com medo de mudar de idéia...Subi as escadas e bati na porta do quarto. A Jane abriu a porta e eu disse a ela "Desculpe, Jane. Eu não quero mais me divorciar". Ela olhou para mim sem acreditar e tocou na minha testa "Você está com febre?" Eu tirei sua mão da minha testa e repeti "Desculpe, Jane. Eu não vou me divorciar. Meu casamento ficou chato porque nós não soubemos valorizar os pequenos detalhes da nossa vida e não por falta de amor. Agora eu percebi que desde o dia em que carreguei minha esposa no dia do nosso casamento para nossa casa, eu devo segurá-la até que a morte nos separe. A Jane então percebeu que era sério. Me deu um tapa no rosto, bateu a porta na minha cara e pude ouví-la chorando compulsivamente. Eu voltei para o carro e fui trabalhar.
Na loja de flores, no caminho de volta para casa, eu comprei um buquê de rosas para minha esposa. A atendente me perguntou o que eu gostaria de escrever no cartão. Eu sorri e escrevi: "Eu te carregarei em meus braços todas as manhãs até que a morte nos separe".
Naquela noite, quando cheguei em casa, com um buquê de flores na mão e um grande sorriso no rosto, fui direto para o nosso quarto onde encontrei minha esposa deitada na cama - morta.
Minha esposa estava com câncer e vinha se tratando a vários meses, mas eu estava muito ocupado com a Jane para perceber que havia algo errado com ela. Ela sabia que morreria em breve e quis poupar nosso filho dos efeitos de um divórcio - e prolongou a nossa vida juntos proporcionando ao nosso filho a imagem de nós dois juntos toda manhã. Pelo menos aos olhos do meu filho, eu sou um marido carinhoso.
Os pequenos detalhes de nossa vida são o que realmente contam num relacionamento. Não é a mansão, o carro, as propriedades, o dinheiro no banco. Estes bens criam um ambiente propício a felicidade mas não proporcionam mais do que conforto. Portanto, encontre tempo para ser amigo de sua esposa, faça pequenas coisas um para o outro para mantê-los próximos e íntimos. Tenham um casamento real e feliz!

O Amor celebra a Deus

A partir do momento em que você fecha a sua Bíblia pela manhã, quase tudo o que você encontra durante o dia lhe afasta das verdades bíblicas. A opinião dos seus colegas de trabalho, as reportagens na televisão, os sites que você costuma visitar, as várias tentações do dia - tudo isso e mais um pouco estarão trabalhando sem parar para moldar suas convicções do que é a verdade e do que é mais importante na vida. Eles dirão que ter uma linda esposa que se veste de forma que chama a atenção dos outros homens é uma coisa boa. Eles dirão que a linguagem obscena e a imoralidade nos filmes são normais para pessoas maduras. Eles dirão que a igreja não tem importância na vida das pessoas. Eles dirão que cada um encontra Deus a sua própria maneira. Eles dirão várias coisas. E as dirão tão alto e com tanta freqüência que se não formos cuidadosos, vamos começar a acreditar que as coisas funcionam da maneira que eles dizem. Podemos começar a valorizar o que todos eles valorizam e a pensar como pensam. Entretanto, o significado da "vida real" muda drasticamente quando entendemos que a Palavra de Deus é a verdadeira expressão do que é a vida real. Os ensinamentos que estão contidos nela não são palpites sobre o que realmente importa. Eles são princípios que refletem a maneira como as coisas são, a maneira como Deus as criou para ser. Seus ideais e instruções são o único caminho para a verdadeira bênção, e quando vemos pessoas seguindo-os em obediência ao Senhor, deveríamos nos alegrar. O que lhe faz ter mais orgulho do seu esposo? É quando ele chega em casa com um troféu do campeonato de futebol da empresa ou quando ele junta a família para orar e ler a Palavra antes de dormir? O que lhe faz ficar extremamente feliz com sua esposa? É vê-la testando uma nova técnica de pintura no quarto das crianças ou vê-Ia perdoar o vizinho cujo cachorro destruiu as suas plantas? Você é uma das pessoas que exercem mais influência na vida do seu cônjuge. Você tem utilizado essa influência para levá-lo a honrar ou desonrar a Deus? O amor se alegra mais nas coisas que agradam a Deus. Quando o seu cônjuge está crescendo na construção do caráter cristão, na
perseverança da fé e adotando comportamentos generosos e de serviço - se tornando espiritualmente responsável pelo seu lar - a Bíblia diz que devemos nos alegrar por isso. A palavra "regozijar" em (1Coríntios 13:6)  leva a idéia de estar absolutamente estimulado, muitíssimo alegre pelo que seu cônjuge está permitindo que Deus faça na vida dele. O apóstolo Paulo, que ajudou a estabelecer e cuidar de muitas
igrejas do primeiro século, escreveu em suas cartas o quão alegre ele estava em ouvir relatos da fé e do crescimento das pessoas em Jesus. "Sempre devemos, irmãos, dar graças a Deus por vós, como é justo,
porque a vossa fé cresce muitíssimo e o amor de cada um de vós transborda de uns para com os outros. De maneira que nós mesmos nos gloriamos de vós nas igrejas de Deus por causa da vossa constância e fé
em todas as perseguições e aflições que suportais" (2 Tessalonicenses 1:3-4).O apóstolo João, que caminhou com Jesus e se tornou um dos principais líderes da igreja primitiva, certa vez escreveu ao seu rebanho, "Não tenho maior gozo do que este: o de ouvir que os meus filhos andam na verdade" (3 João 4). Quando isso acontece com nosso companheiro, devemos nos alegrar. Mais do que quando ele economiza na hora de pagar a Conta do supermercado. Mais do que quando eles alcançam sucesso no trabalho. Algumas vezes, por agir conforme a cultura ao aplaudir nosso cônjuge, podemos ser culpados de encorajá-lo a pecar - talvez por alimentar as vaidades dele ou por deixar que sejam meninos.Contudo, o amor "não se alegra com a injustiça" - nem em nós mesmos e nem em nosso cônjuge. Mas particularmente, o amor "se alegra com a verdade," da maneira como Paulo fez quando disse à igreja em Romanos, "Pois a vossa obediência é conhecida de todos. Comprazo-me, portanto, em vós; e quero que sejais sábios para o bem, mas simples para o mal" (Romanos 16:19). Ele sabia que a busca pelo
que é de Deus, pela pureza e pela fidelidade era a única maneira para eles encontrarem alegria e plenitude. Ser "sábio" para a santidade e ser "inocente" para o pecado - permanecer incansável e firme na caminhadada vida _ é a maneira de vencer aos olhos de Deus. E o que mais podemos desejar para nossa esposa ou marido do que eles experimentarem o melhor de Deus para suas vidas? Alegre-se pelos sucessos que seu cônjuge conquista. Mas guarde sua maior alegria para os momentos em que eles honrarem a Deus com adoração e obediência.

terça-feira, 17 de agosto de 2010

O Amor completa um ao outro

Deus cria o casamento com um homem e uma mulher e os faz um. E apesar do amor estar disposto a agir sozinho, se necessário, é sempre melhor quando essa performance não é solitária. amor pode agir sozinho se não houver outra maneira, mas existe um "caminho sobremodo excelente" (1 Coríntios 12:31). O amor nos desafia a não parar de amar até que se alcance esse caminho. Esse aspecto "complementar" do amor foi revelado à humanidade desde o princípio. Deus deu origem à raça humana com um macho e uma fêmea - ambos parecidos mas com aspectos que completam um ao outro criados para viverem em harmonia. Nosso corpo é feito um para o outro. Nossa natureza e temperamentos fornecem equilíbrio, nos capacitando a cumprir nossas tarefas de forma mais eficiente. A nossa união pode gerar filhos, e o
nosso trabalho em equipe pode conduzi-los melhor a uma vida saudável e à maturidade. Onde um é fraco, o outro é forte. Quando um precisa construir algo, o outro está preparado para ajudar e encorajar.  Multiplicamos a alegria um do outro e dividimos nossas tristezas. A Bíblia diz, "Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho. Pois se caírem, um levantará o seu companheiro; mas ai do que estiver só, pois, caindo, não haverá outro que o
levante" (Eclesiastes 4:9-10). É como as suas mãos, que não apenas vivem juntas mas multiplicam a eficiência uma da outra. Com o objetivo de fazerem o que fazem, nenhuma das duas é totalmente completa sem a outra. Embora as nossas diferenças sejam freqüentemente a fonte do desentendimento e do conflito, elas foram criadas por Deus e podem ser bênçãos infinitas se nós as respeitarmos. Um de vocês pode cozinhar melhor, por exemplo, enquanto o outroé mais eficiente lavando a louça. Um pode ser mais gentil e capaz de manter a paz entre os membros da família, enquanto o outro lida com a disciplina mais direta e efetivamente. Um pode ter uma boa mente para os negócios, mas precisa do outro para ajudá-lo a ser generoso. Quando aprendemos a aceitar essas diferenças em nosso cônjuge, podemos contornar a crítica e estar prontos para ajudar e apreciar um ao outro. Mas alguns parecem não estar dispostos a superar as diferenças de seu (sua) companheiro (a). E, como resultado, eles perdem muitas oportunidades. Eles não se beneficiam da singularidade que faz cada um deles mais eficiente quando inclui o outro. Um exemplo da Bíblia a esse respeito é Pôncio Pilatos, o governador romano que presidiu o julgamento de Jesus. Sem ter ciência de quem era Cristo e contrariando a sua própria opinião, ele permitiu que a multidão o influenciasse a condenar e crucificar Jesus. Porém, a única pessoa que estava mais sensível ao que estava acontecendo era a esposa de Pilatos, que chegou a ele no auge do alvoroço e o advertiu de que estava cometendo um erro. "E estando ele assentado no tribunal, sua mulher mandou dizer-lhe: Não te envolvas na questão desse justo, porque muito sofri hoje em sonho por causa dele" (Mateus 27:19). Ela era aparentemente uma mulher de discernimento apurado que captou a magnitude desses eventos antes de seu marido. Certamente, a soberania de Deus estava em ação, e nada teria livrado Seu Filho de ir obedientemente à cruz por nós. Contudo, a rejeição de Pilatos à intuição de sua esposa revela um lado infeliz da natureza do homem que é constantemente ocultado. Deus fez as esposas para completarem seus maridos, e Ele muitas vezes dá a elas discernimento que seu marido não tem. Se esse discernimento é ignorado, a decisão do homem, na maioria das vezes, causa problemas. A eficiência do seu casamento depende dos dois trabalhando juntos. Você tem alguma decisão importante a tomar sobre finanças ou plano de aposentadoria? Você está enfrentando um sério problema com um colega de trabalho? Está cada vez mais difícil lidar com ele? Você está lutando para saber que atitude tomar? Você está absolutamente convencido que as escolhas educacionais para seus filhos são as corretas, não importando o que seu cônjuge pense? Não tente analisar tudo por você mesmo. Não desqualifique o direito dele de opinar em questões que dizem respeito a ambos. O amor entende que Deus uniu vocês com um propósito. E mesmo que você acabe discordando das perspectivas do seu cônjuge, ainda assim você deve respeitar e levar em consideração a visão dele. Isto honra o plano Deus para seu relacionamento e protege a unidade que Ele intenciona. Juntos, vocês são melhores do que sozinhos. Vocês precisam um do outro. Vocês se completam. Reconheça que e o seu cônjuge é essencial para um futuro de sucesso. Faça-o saber hoje que você deseja incluí-lo em suas próximas decisões, e que você precisa do seu conselho e ponto de vista. Se você ignorou as idéias dele no passado, admita seu descuido e peça-o para perdoá-lo.

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

O Amor satisfaz as necessidades sexuais

O marido deve cumprir os seus deveres conjugais para com a sua mulher, e da mesma forma a mulher para com o seu marido. - 1 Coríntios 7:3

Algumas pessoas acreditam que a Bíblia não tem nada de bom para dizer sobre sexo, como se tudo o que Deus quisesse fosse nos dizer quando não fazê-lo e com quem não fazê-lo. Na realidade, contudo, Deus tem grandes coisas a dizer a respeito do sexo e da bênção que ele pode ser para ambos, marido e esposa. Mesmo os limites e as restrições são maneiras de Deus manter a nossa experiência sexual em um nível muito mais elevado do que os anunciados na televisão e nos filmes. No casamento cristão, o romance deve prosperar e florescer. Afinal de contas ele foi criado por Deus. É tudo uma questão de celebrar o que Deus nos deu, nos tornando um com nosso cônjuge enquanto, simultaneamente, alcançamos pureza e santidade. Ele se alegra em nós quando isso acontece. Cantares de Salomão, por exemplo, apesar de ser freqüentemente interpretado de forma incorreta como nada mais que uma alegoria da paixão de Deus por Seu povo é, na verdade, uma linda história de amor. Ele descreve o ato sexual entre o marido e a esposa em detalhes poéticos, mostrando como um corresponde ao outro. Ele expressa como a honestidade e o entendimento em assuntos sexuais levam a uma vida segura de amor.
É verdade que o sexo é apenas um dos aspectos do casamento. Contudo, com o passar do tempo, um de vocês dará mais importância a ele do que o outro. Como resultado, a natureza da unidade como homem e mulher estará ameaçada e em perigo. Mais uma vez, o fundamento bíblico do casamento foi originariamente expresso na criação de Adão e Eva. Ela foi feita para ser "alguém que o auxilie e o corresponda” (Gênesis 2:18). A unidade do relacionamento deles e de seu corpo físico era tão forte que foram considerados como "uma só carne" (Gênesis 2:24). Esta mesma unidade é a marca de todo casamento. No ato do romance, unimos o 'nosso coração um ao outro em uma expressão de amor que nenhuma outra forma de comunicação pode atingir. É por esta razão que "o leito conjugal deve ser conservado puro" (Hebreus 13:4).
Esta mesma experiência não é para ser compartilhada com mais ninguém. Entretanto, nós somos fracos. E quando essa necessidade ilegítima é invalidada - quando é tratada como sendo egoísta, como sendo uma exigência do outro - nosso coração está sujeito a se afastar do casamento, tentado a preencher este desejo em algum outro lugar, de alguma outra forma. Para agir contra essa tendência, Deus estabeleceu o casamento com a mentalidade de "uma só carne". "A mulher não tem autoridade sobre o seu próprio corpo, mas sim o marido; e também da mesma sorte o marido não tem autoridade sobre o seu próprio corpo, mas sim a mulher" (1 Coríntios 7:4).
O sexo não é para ser utilizado como uma negociação. Ele não é algo que Deus nos permite reter sem conseqüências. Apesar de existirem abusos a esse padrão projetado divinamente, a essência do casamento é a de nos dar ao outro para satisfazer suas necessidades. O sexo é uma oportunidade dada por Deus para cumprir esse propósito. Então, "não se recusem um ao outro," a Bíblia adverte, "exceto por mútuo consentimento e durante certo tempo, para se dedicarem à oração. Depois, unam-se de novo, para que Satanás não os tente por não terem domínio próprio" (1 Coríntios 7:5).
Você é a única pessoa chamada e designada por Deus para satisfazer as necessidades sexuais do seu cônjuge. Se você permitir que a distância cresça entre vocês nessa área, se você permitir que a rotina tenha lugar em seu casamento, você está tomando algo que, por direito (e exclusivamente), pertence ao seu cônjuge. Se você permitir que seu cônjuge saiba - através de palavras, ações ou falta de ação - que o sexo não precisa ser mais do que você quer que seja, você rouba dele o
sentido de honra e ternura que foi estabelecido por ordem bíblica. Você viola a unidade "uma só carne" do casamento.
Então, seja você aquele que se vê como o que está sendo privado, ou aquele que admite estar privando o outro, saiba que o plano de Deus é que vocês encontrem o equilíbrio e cheguem a um acordo. Mas saiba também que o caminho para cheguem até lá não é alcançado com reclamações, argumentações e mau humor. O amor é a única maneira de
restabelecer a união apaixonada entre vocês. Cada um dos aspectos que  - paciência, bondade, generosidade, atenção,
proteção, honra e perdão - terá um papel na renovação da intimidade sexual de vocês. Quando o amor de Cristo é a fundação do seu casamento, a força da amizade e a relação sexual podem ser experimentadas a um nível que o mundo nunca conhecerá. "Vocês foram comprados por alto preço", Deus declarou (1Coríntios 6:20). Ele colocou o Seu amor em você e fez tudo para lhe fazer desejá-la. Agora é a sua vez de pagar o preço do amor para ganhar o coração da sua esposa ou do seu marido. Quando agir assim, você sentirá a felicidade absoluta que flui quando o sexo é feito por todas as razões corretas. E, como se não fosse suficiente, você também terá a oportunidade de "glorificar a Deus com o seu próprio corpo" (1 Coríntios 6:20). Que bonito!

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

O Amor e o casamento

Portanto deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-a
à sua mulher, e serão uma só carne. - Gênesis 2:24

Este versículo é o modelo original de Deus de como o casamento deve funcionar. Ele envolve um rompimento e uma postura", Ele reconstrói relacionamentos já existentes enquanto estabelece um novo.
O casamento modifica tudo. É por esta razão que casais que não levam a sério esta mensagem de "rompimento" e "apego" sofrerão as conseqüências ao longo do caminho, quando os problemas são bem mais difíceis de serem solucionados sem ferir alguém."Rompimento" significa que você está quebrando um laço natural.Os conselhos de seus pais devem ser respeitados, mas eles não podem mais lhe dizer o que fazer. Às vezes, a dificuldade de agir dessa maneira vem da fonte original. Os pais podem não estar prontos para liberar seu filho do controle e expectativas deles. Seja por causa de dependência em relação à saúde ou de lutas interiores relacionadas ao fato de "esvaziar o ninho", eles na maioria das vezes não querem compartilhar a responsabilidade que têm. Em casos como estes, o jovem precisa ser corajoso e escolher "romper" por ele mesmo. E, muitas vezes, este rompimento não é feito da maneira adequada.
Você e seu cônjuge estão vivendo com questões não resolvidas por causa da incapacidade de cortar o cordão umbilical? Seu pai ou sua mãe continua criando problemas dentro do seu lar - talvez sem que eles percebam? O que precisa ser feito para colocar um ponto final nestasituação antes que ela crie uma divisão grande demais em seu casamento?Unidade é uma qualidade do casamento que precisa ser guardada atodo custo. O propósito do "rompimento", claro, não é perder totalmente o contato com o passado, mas preservar a unidade absoluta que o casamento deve ter. Somente em unidade você pode se tornar tudo aquilo que Deus deseja de você.Se você está estreitamente ligado a seus pais, a identidade do seu casamento não terá a capacidade de florescer. Você sempre se achará preso, e uma raiz de divisão continuará lançando novos dardos em seurelacionamento. Isso não vai embora a menos que você tome uma atitude. Porque sem "rompimento" não pode haver o "apego" que você precisa, a ligação de coração queé necessária para que haja unidade.''Apego'' traz a idéia de apegar-se a alguém com insistência, a idéia de reconhecer o cônjuge como sua nova fonte de refúgio e segurança. Este homem é agora o líder espiritual de seu novo lar, encarregado de responsabilidade de amar você "como Cristo amou a igreja e se entregou por ela" (Efésios 5:25). Esta mulher agora é uma em união com você, chamada para tratar "o marido com todo respeito" (Efésios 5:33).Como resultado desse processo essencial, você agora é livre para se tornar tudo o que Deus quis dizer quando falou que vocês seriam uma só carne.
· Vocês são capazes de alcançar unidade nas suas decisões, mesmo quando elas se iniciam com pontos de vista diferentes.
· Vocês são capazes de alcançar unidade em suas prioridades, mesmo que tenham "visões" completamente diferentes.· Vocês são capazes de alcançar unidade em suas afeições sexuais em relação ao outro, mesmo se um de vocês ou os dois tiverem lembranças impuras do tempo vivido antes do casamento.A decisão de Deus em fazer de vocês "uma só carne" no casamento pode tornar todas as coisas possíveis.Se não é dessa maneira que as coisas estão acontecendo na sua casa nesse momento, você infelizmente está incluído na maioria. Isso é característico de casais de todos os tipos – até mesmo os cristãos - ignorar o projeto de Deus para o casamento achando que sabem mais do que Deus. Gênesis 2:24 soa agradável e nobre quando enfeitado pelos votos do casamento. Porém, quando considerado um princípiofundamental a ser posto em prática em uma realidade de vida, elesimplesmente parece algo impossível de se fazer. Mas é esta realidade que você precisa fazer todo sacrifício para resgatar. É difícil- muito difícil, quando a busca pela unidade é basicamente feita por apenas um dos lados. Seu cônjuge pode não estar de todointeressado em resgatar a unidade que vocês tinham a princípio. Mesmo se houver algum interesse da parte dele, ainda deve haver questões entre vocês longe de serem resolvidas. Mas se você continuar tendo o desejo pela unidade como primeiro plano no coração e na mente, com o passar do tempo seu relacionamento começará a refletir o plano inevitável "uma só carne" que é impresso no DNA do casamento. Você não precisa procurá-lo. Ele já está lá. Mas você precisa vivê-lo, ou não há nada mais a se esperar a não ser a desunião.Rompa. Apegue-se. E arrisque-se a caminhar como uma só carne.

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

O Amor traz unidade

Uma das coisas mais importantes a respeito da Bíblia é a maneira como ela está articulada, com temas uniformes em todo seu conteúdo, do início ao fim. Apesar de ter sido escrita num período de 1.600 anos e ter mais de quarenta escritores de várias procedências e níveis de conhecimento, Deus soberanamente a escreveu com uma única voz. E
Ele continua falando através da Bíblia hoje, sem que a mensagem chegue errada. Unidade. União. Igualdade. Essas são as marcas inabaláveis do nosso Deus. No início dos tempos, vemos a Sua unidade agir através da Trindade -
Pai, Filho e Espírito Santo. Deus, o Pai está lá criando o céu e a terra. O Espírito está se "movendo sobre a face das águas" (Gênesis 1:2). E o Filho, que é "o resplendor da glória de Deus e a expressão exata do Seu ser" (Hebreus 1:3), se juntam para falar e trazer a existência ao mundo. "Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossasemelhança" (Gênesis 1:26). Façamos. Nossa. Os três estão em perfeita união de mente e propósito. Vemos depois Jesus levantando-se das águas do batismo, e o Espírito descendo em forma de pomba e o Pai anunciando nessa cena majestosa, "Este é meu Filho amado em quem me comprazo" (Mateus 3:17). Jesus mais tarde diz, "Porque eu desci do céu, não para fazer minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou" (João 6:38). O Seu desejo de responder às orações dos seus seguidores é "para que o Pai seja glorificado no Filho" (João 14: 13). Ele pede ao Pai para enviar Seu Santo Espírito, sabendo que o Espírito irá fielmente testificar a respeito do Filho que Ele ama, porque "Pois quem conhece os pensamentos do homem, a não ser o espírito do homem que nele está? Da mesma forma,ninguém conhece os pensamentos de Deus a não ser Espírito de Deus" (1 Coríntios 2: 11). Pai, Filho e Espírito Santo estão em pura unidade. Eles servem um ao outro, amam um ao outro e honram um ao outro. Apesar de iguais, eles se alegram quando o outro é louvado. Apesar de distintos, eles são um, indivisíveis. .E por essa relação ser tão especial - tão representativa da grandeza e do esplendor de Deus - Ele escolheu nos deixar experimentar um aspecto disso. No relacionamento único entre marido e esposa, dois indivíduos distintos estão espiritualmente unidos em "uma só carne" (Gênesis 2:24). E "o que Deus uniu, ninguém o separe" (Marcos 10:9). Na realidade, esse mistério é tão sério - e o amor entre marido e esposa tão entrelaçado e completo - que Deus utiliza a imagem do casamento para explicar o Seu amor pela igreja. A Igreja (a noiva) é mais honrada quando o seu Salvador é adorado e celebrado. Cristo (o noivo), o qual se entregou a si mesmo por ela, é mais honrado quando ele a vê "como Igreja gloriosa, sem mancha nem ruga ou coisa semelhante, mas santa e inculpável" (Efésios 5:27).Ambos, Cristo e a Igreja, amam e honram um ao outro. Esta é a beleza da unidade.
Marido - O que aconteceria em seu casamento se você se dedicasse em amor, honra e serviço a sua esposa em todas as coisas? O que aconteceria se você determinasse que a preservação da sua unidade com sua mulher é digna de todo o sacrifício e expressão de amor? O que mudaria em seu lar se você tomasse essa abordagem em seu relacionamento como base diária? Esposa - O que aconteceria se você estabelecesse como missão fazer tudo possível para promover proximidade de coração com o seu marido? O que aconteceria se qualquer ameaça a unidade de vocês fosse tratada como veneno, câncer, um inimigo a ser eliminado pelo amor, pela humildade e renúncia? Em que se tornaria o seu casamento se você nunca mais estivesse disposta a ver a unidade de vocês destruída?A unidade da Trindade, como é vista através da história e continuará sendo vista no futuro, é evidência do poder da unidade. Ela é inquebrável. Infinita. E esta é a mesma realidade espiritual que se esconde em seu lar e endereço. Apesar de se apresentar em forma de planejamento de trabalho; visitas médicas e idas ao supermercado, a unidade é o laço eterno que percorre as experiências diárias do que você chama de "seu casamento", dando a ele um propósito para ser defendidopor toda vida. Então, ame este que é parte do seu corpo tanto quanto você. Sirva a
este cuja necessidade não pode ser separada da sua própria necessidade.
Honre este que, quando sobe ao pedestal do seu amor, lhe eleva também aos olhos de Deus, tudo ao mesmo tempo.

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

A motivação do Amor

Não é preciso ter muita experiência para descobrir que o seu cônjuge nem sempre irá lhe motivar. Na realidade, muitas vezes ele irá lhe desmotivar. Com mais freqüência do que você gostaria, parecerá difícil encontrar inspiração para demonstrar amor. Talvez ele nem receba seu amor quando você tentar expressá-lo. Essa é simplesmente a natureza da vida, mesmo em casamentos saudáveis. Porém, apesar dos temperamentos e emoções criarem motivações oscilantes, certamente o amor permanecerá no mesmo lugar, o tempo inteiro. Quando Deus é a sua razão de amar, sua habilidade para amar é garantida. Isso acontece porque o amor vem d’Ele. Pense dessa maneira. Quando você era criança, seus pais certamente estabeleceram regras para você seguir. Você tinha hora para dormir. Seu quarto tinha que ser mantido limpo. Seu dever de casa precisava ser feito antes de você ir brincar. Se você foi igual a maioria das outras pessoas, você se acostumava com essas regras à medida que as obedecia. E provavelmente você não as obedeceria, de modo algum, se hão fosse motivado pelas imposições que, uma vez desrespeitadas,traziam conseqüências sérias. Mas se você se encontrou com Cristo ao longo do caminho ou recebeu qualquer tipo de ensinamento bíblico, você provavelmente foi exposto à essa idéia - "Vós, filhos, obedecei em tudo a vossos pais; porque isto é agradável ao Senhor" Colossenses 3:20). Se você acreditou nisso de todo coração, certamente você entendeu que não daria satisfação aos seus pais para sempre. Isso não representava mais uma batalha de vontades entre você e uma figura de autoridade de carne e osso. Era, sim, entre você e Deus. Sua mãe e seu pai eram apenas os intermediários. Como se constata posteriormente, contudo, o relacionamento entre pais e filhos não é a única coisa aprimorada pelo fato de Deus ser sua motivação principal. Considere as seguintes áreas onde agradar a Deus deve ser o seu alvo: Trabalho. "E tudo quanto fizerdes, fazei-o de coração, como ao Senhor, e não aos homens" (Colossenses 3:23). Serviço. "Vós, servos, obedecei em tudo a vossos senhores segundo a carne, não servindo somente à vista como para agradar aos homens, mas em singeleza de coração, temendo ao Senhor" (Colossenses 3:22). Tudo. "E tudo quanto fizerdes, fazei-o de coração, (como ao Senhor), e não aos homens, sabendo que do Senhor recebereis como recompensa a herança; servi a Cristo, o Senhor" (Colossenses 3:23-25). Até o casamento. "Vós, mulheres, sede submissas a vossos maridos, como convém no Senhor". (Colossenses 3:18) "Vós, maridos, amai a vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela" (Efésios 5:25). O amor que é exigido por você no casamento não depende da gentileza ou conveniência do seu cônjuge. O amor entre o marido e a esposa deve ter um objetivo principal: honrar ao Senhor com devoção e sinceridade. O fato de que esse processo abençoa ao nosso(a) amado(a) é simplesmente um benefício adicional maravilhoso. Essa mudança de foco e perspectiva é crucial para um cristão. Ser capaz de acordar sabendo que Deus é nossa fonte e provisão - não somente das suas necessidades, mas também das necessidades do seu cônjuge - muda totalmente a razão de interagir com ele.
Não é mais essa pessoa imperfeita que decide quanto amor você demonstrará, mas sim este Deus totalmente perfeito que pode usar até mesmo uma pessoa imperfeita como você para derramar a bênção do
amor em outra pessoa. O relacionamento com a sua esposa tem se tornado cada dia mais difícil? Você está perdendo a paciência com a capacidade dela de sempre discordar de você? Ela não para de fazer isso nem por um instante? Não negue o seu amor só porque ela pensa diferente de você. Ame-a como ao Senhor.
Seu marido está se afastando de você, não compartilhando seus pensamentos e aparentemente mergulhado em algo que não quer compartilhar? Você se sente ofendida pela indisposição dele de se abrir?
Você está cansada do modo tão breve como ele lhe trata, e da maneira como ele atende às necessidades das crianças, deixando, às vezes, a desejar? Não reaja com uma dose dupla de silêncio e desatenção. Ame-o assim mesmo como ao Senhor. O amor motivado por pura obrigação não permanece por muito tempo. E o amor motivado somente por condições favoráveis nunca terá a garantia de oxigênio suficiente para manter-se respirando. Somente o amor ofertado a Deus - devolvido a Ele em gratidão por tudo o que tem feito - é capaz de se manter quando todas as outras razões perderem a capacidade de nos estimular. Aqueles que se sentem bem com casamentos medíocres podem deixar o seu amor para arriscar esperar pelo melhor. Mas se você assume o compromisso de dar ao seu cônjuge o melhor amor possível, você precisa buscar a maior motivação do amor. O amor que tem a Deus como foco principal é ilimitado no que se refere ao nível que pode atingir.

O Amor se sacrifica

A vida pode ser difícil. Mas o que geralmente queremos dizer é
que a nossa vida pode ser difícil. Somos os primeiros a sentir a
dificuldade quando somos maltratados e perturbados. Estamos prontos a nos aborrecer quando somos os que se sentem destituídos ou depreciados. Quando a vida é difícil para nós, percebemos. Entretanto, com freqüência, a única maneira de percebermos que a vida é difícil para nosso cônjuge é quando ele começa a reclamar dela. Então, no lugar do cuidado verdadeiro ou pressa em socorrer, é provável pensarmos que ele teve uma atitude ruim. A dor e a pressão que ele está enfrentando não são sentidas por nós da mesma maneira que sentimos quando é a nossa dor e a nossa pressão. Quando queremos reclamar, esperamos que todos entendam e sintam pena de nós. Isso não acontece quando o amor está em ação. O amor não reclama pelos sinais óbvios de sofrimentos. Antes das preocupações e
problemas começarem a enterrá-lo, o amor já entrou no modo de ação. Ele vê o peso começando a incomodar e intervém para ajudar. É por esta razão que o amor deseja que você seja sensível ao seu cônjuge. O amor faz sacrifícios. Ele lhe mantém tão sintonizado com as necessidades do seu cônjuge que geralmente você atende antes mesmo de ser solicitado. E quando você não nota previamente e precisa que o seu cônjuge diga o que está acontecendo, o amor age no coração do problema.
Mesmo quando a aflição do seu cônjuge se revela por meio de acusações pessoais, o amor demonstra compaixão em lugar de se tornar defensivo. O amor lhe inspira a dizer "não" ao que você quer, para dizer
"sim" às necessidades do seu cônjuge. Foi isso o que Jesus fez. "Ele deu a Sua vida por nós" para nos
mostrar que "devemos também dar a nossa vida por outros. Ele nos ensinou que a prova do amor está em reconhecer a necessidade nos outros, e então fazer o possível para satisfazê-las. Porque tive fome, e me destes de comer; tive sede, e me destes de beber; era forasteiro, e me acolhestes; estava nu, e me vestistes; adoeci, e me visitastes; estava na prisão e fostes ver-me" (Mateus 25:35-36). Esses são os tipos de necessidades as quais você precisa estar atento em sua esposa ou marido. Em lugar de ficar chateado porque ele (a) não lhe trata do jeito que você espera, deixe o amor lhe separar dessa auto piedade e voltar a sua atenção para a necessidade do seu cônjuge.
Ele sente "fome" - precisa de você sexualmente, mesmo quando você não está a fim?
Ela tem "sede" - anseia pelo tempo e pela atenção que você dá a todas as outras pessoas?
Ele parece um "estranho" - inseguro no trabalho, precisando que o lar seja um refúgio e um santuário?
Ela está "nua" - assustada ou envergonhada, desesperada pela proteção da afirmação do seu amor?
Ele se sente "doente" - fisicamente cansado e precisando que você o afaste das perturbações?
Ela se sente em uma "prisão" - temerosa e deprimida, precisando de alguma segurança e intervenção?
O amor está disposto a sacrificar-se para ver que as necessidades do seu cônjuge têm o seu melhor esforço e foco. Quando sua esposa ou seu marido encontra-se oprimido (a) e sob extrema pressão, o amor lhe
convida a colocar de lado o que é mais essencial em sua própria vida para ajudar, mesmo se for simplesmente a atenção em uma conversa. Geralmente, ele só precisa falar sobre o problema até que tudo seja acordado. Ele precisa ver em seus olhos atenciosos que você realmente se importa com o que isso está custando a ele, e leva a sério o fato de ajudá-lo a encontrar respostas. Ele precisa que você ore com ele sobre o que fazer, e então acompanhar a questão para ver como ela está se resolvendo. As palavras "Como posso ajudá-lo?" precisam estar na ponta de sua língua. A solução pode ser simples e fácil de fazer, ou pode ser complexa e custosa, exigindo tempo, energia e muito esforço. Em ambos os casos, você deve fazer o máximo para suprir as verdadeiras necessidades daquele que é parte de quem você é. Afinal de contas, quando você ajuda seu cônjuge, você também está se ajudando. Essa é a parte bela de se sacrificar pelo seu cônjuge. Jesus fez isso por nós e Ele estende a Sua graça para fazermos o mesmo pelos outros. Quando os cristãos do Novo Testamento começaram a caminhar em amor, a vida de todos eles foi marcada por comunhão e sacrifício. As batidas de seus corações eram para adorar ao Senhor e servir Seu povo. "Todos os que criam estavam unidos e tinham tudo em comum. E vendiam suas propriedades e bens e os repartiam por todos, segundo a necessidade de cada um" (Atos 2:44-45). Como Paulo disse à uma dessas igrejas uma década mais tarde, "Eu de muito boa vontade gastarei, e me deixarei gastar pelas vossas almas" (2 Coríntios 12: 15). As vidas que foram ressuscitadas da morte pelo sacrifício de Jesus devem estar prontas e dispostas a se sacrificarem diariamente para suprir as necessidades dos outros.

terça-feira, 10 de agosto de 2010

O Amor encoraja

O casamento tem uma maneira de alterar nossa visão. Criamos expectativas de que o nosso cônjuge preencherá nossas esperanças e nos fará feliz. Mas esse é um pedido impossível para nosso cônjuge atender. Expectativas irreais geram decepções. Quanto maior forem suas expectativas, mais seu cônjuge irá falhar com você e lhe causar
frustração. Se a esposa sempre espera que seu esposo seja pontual, esteja sempre limpo e bem arrumado e entenda todas as suas necessidades, é
bem provável que ela passe boa parte da vida de casada sofrendo constantes decepções. Mas se ela for realista e entender que ele é humano, esquecido e às vezes desatento, então ela ficará mais satisfeita
quando ele for responsável, amoroso e gentil.O divórcio é quase inevitável quando as pessoas não permitem que seu cônjuge seja humano. Então, é preciso que haja uma transição em seu pensamento. Você deve escolher viver por encorajamento ao invés de viver por expectativas. O jeito de ser do seu cônjuge nos últimos dez anos é o jeito que ele será no futuro, exceto por seu encorajamento amoroso e pela intervenção de Deus. O amor coloca o foco na responsabilidade pessoal e na sua melhora em lugar de exigir mais dos outros. Jesus descreveu isso detalhadamente quando falou sobre a pessoa que viu o "argueiro" no olho do seu irmão mas não notou a "trave" em seu próprio olho. "Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o
argueiro do teu olho, quando tens a trave no teu: Hipócrita. Tira primeiro a trave do teu olho; e então verás bem para tirar o argueiro do olho do teu irmão". (Mateus 7:4-5). Seu cônjuge se sente como se convivesse com um inspetor de argueiro? Ele está sempre tenso, temeroso de não atender suas expectativas? Ele diria que passa mais tempo sentindo sua reprovação do que sua aceitação? Quem sabe você responderá dizendo que o problema não é com você, mas com ele. Se ele realmente se decepciona em várias outras áreas, por que a culpa é sua? Até onde você sabe, é necessário que os dois façam tudo o que podem para o casamento funcionar bem. Se o seu cônjuge não quer que você seja' tão crítico, ele precisa entender que as questões que você levanta são legítimas. Você não está dizendo que é perfeito, de forma alguma, mas que é capaz de dizer o que pensa. Certo?
O problema com este tipo de atitude é que poucas pessoas são capazes de responder à critica com total objetividade. Quando está claro que alguém está infeliz com você - seja por confrontação direta ou por
silêncio - é difícil não ficar pessoalmente magoado. Especialmente no casamento.
Apesar de tudo, diferente de qualquer outra amizade, o relacionamento com seu cônjuge começa com os dois fazendo de tudo para agradar um ao outro. Quando vocês namoravam, ele era completamente encantado pela sua personalidade. Você quase não cometia erros. O relacionamento de vocês era bem mais fácil. E mesmo que você não esperasse que fosse assim por toda vida, certamente você não o via tão pecador e tão irado com você. Você nunca esperou que este homem ou mulher que prometeu lhe amar, poderia chegar ao ponto de parecer que não lhe ama. Então, quando esse contraste absoluto se torna realidade de vida, sua reação natural é resisti-lo, Durante os primeiros dias de casamento, você deve ter sido mais inclinado a ouvir e fazer mudanças sutis. Mas com o passar dos anos, a desaprovação do seu cônjuge só tende a lhe deixar defensivo. Em lugar de fazer você querer corrigir as coisas, ela lhe fere cada vez mais profundamente.O amor é sábio demais para agir assim. Em lugar de colocar seu cônjuge em uma posição de rebeldia, o amor lhe ensina a dar espaço para ele ser ele mesmo. Mesmo se você for do tipo que estabelece padrões elevados para si, o amor lhe convida a não manter seus padrões elevados em relação à atitude do seu, cônjuge. Você precisa entender que o casamento é um relacionamento para ser aproveitado e apreciado ao longo do caminho. É a única amizade criada pelo próprio Deus onde duas pessoas imperfeitas vivem juntas, mas tratam com a imperfeição encorajando um ao outro, não desencorajando. A Bíblia diz, "Fortalecei as mãos fracas, e firmai os joelhos trementes" (Isaías 35:3). "Pelo que exortai-vos uns aos outros e dedicaivos uns aos outros, ( ... ) consoleis os desanimados, ampareis os fracos e sejais longânimos para com todos" (1 Tessalonicenses 5:11,14). Você não deseja que a vida de casado seja o lugar onde você desfrute a livre expressão de ser quem você é, crescendo em um ambiente seguro que lhe encoraje, mesmo quando você falha? Seu cônjuge também - e o amor dá a ele esse privilégio. Se a sua esposa ou o seu marido lhe disse mais de uma vez que você o(a) fez sentir abatido(a) e derrotado(a), você precisa levar estas palavras em consideração. Tenha o compromisso de deixar as expectativas irreais e se tornar o maior encorajador do seu cônjuge, diariamente. E a pessoa que Deus quer que ele seja começará a surgir com nova confiança e amor por você.

O Amor é responsável

 Hoje pode ser um marco em seu casamento se você assim permitir. Então, decida focar no que Deus está dizendo e proponha-se a seguir Sua direção. Hoje vamos falar sobre responsabilidade pessoal. É algo que sempre concordamos que os outros devem ter, mas, relutamos quando se trata da nossa própria responsabilidade. Nas últimas décadas, tem ocorrido um declínio no que diz respeito a responsabilidade pessoal.
Cada vez mais as pessoas parecem menos conscientes de seus próprios erros. Vemos isso acontecer na política, nos negócios e nas manchetes de celebridades.
Porém, esse não é um problema específico de ricos e famosos. Para ter como exemplo alguém que sempre tem uma desculpa para cada ato, tudo o que temos que fazer é olhar no espelho. Somos tão prontos a justificar nossos motivos. Tão rápidos para desviar a crítica. Tão prontos para encontrar uma falha – especialmente em nosso cônjuge, que é geralmente o mais fácil de culpar.Temos a tendência de acreditar que nossa visão é correta, ou pelo menos, muito mais correta que a do nosso cônjuge. E não acreditamos
que qualquer pessoa, debaixo das mesmas circunstâncias, agiria de forma muito diferente de nós. Até onde sabemos, estamos fazendo o nosso melhor. Nosso cônjuge deve ficar grato por sermos tão bons com ele.
Entretanto, o amor não culpa o outro tão facilmente ou justifica motivos próprios. O amor nem de longe se preocupa com seus próprios interesses da mesma maneira que se preocupa com as necessidades dos outros. Quando o amor se responsabiliza por suas ações, não é para provar o quão nobre você tem sido, mas sim para admitir que você ainda tem um longo caminho a percorrer.
O amor não dá desculpas. O amor continua trabalhando para fazer a diferença em você e em seu casamento. É por esta razão que da próxima vez que você estiver discutindo com seu cônjuge, em lugar de preparar sua retaliação, pare e veja se existe algo digno de ser ouvido na fala do seu cônjuge. O que pode
acontecer em seu relacionamento se em lugar de transferir a culpa, você primeiro admitir seus próprios erros? Como dizem as Escrituras, ''A repreensão faz marca mais profunda no homem de entendimento do que c:em açoites no tolo" (Provérbios 17: 10).
O amor é responsável e disposto a admitir e corrigir seus erros e falhas logo no início. Você está sendo responsável por esta pessoa que você escolheu para ser o amor da sua vida? Você está disposto a se
certificar se as necessidades do seu cônjuge estão sendo supridas? Ou você só se preocupa se seu cônjuge está suprindo as suas? O amor nos chama a sermos responsáveis por nosso (a) companheiro (a) no
casamento. A amá-lo (a). A honrá-lo (a). A cuidar dele (a). Você se responsabiliza por seus próprios erros? Você disse ou fez algo de errado para o seu cônjuge ou para Deus? O amor deseja ter um relacionamento correto com seu cônjuge e com Deus. Uma vez que isso esteja acertado, é hora de acertar outras áreas.
Um coração realmente arrependido leva um tempo para crescer,em você. O orgulho é muito resistente à responsabilidade, mas a humildade e a honestidade diante de Deus e do seu cônjuge são cruciais para um relacionamento saudável. Isso não significa que você está sempre errado e seu cônjuge sempre certo. Não é uma questão de se tornar um capacho. Mas se existe algo que não está certo entre você e Deus, ou você e seu cônjuge, então essa deve ser a sua prioridade. "Se dissermos que não temos pecado nenhum, enganamos a nós mesmos, e a verdade não está em nós" (1 João 1:8). Contudo, "se confessarmos os nossos pecados, [Deus] é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça" (1 João 1 :9). Confesse seus pecados primeiro, depois você estará em um solo melhor para resolver as coisas com o seu cônjuge. Para caminhar com Deus e alcançar o Seu favor, você precisa estar limpo diante d’Ele. Isso não quer dizer que você não pode falhar, mas que você pode confessar sua falha a Deus e pedir perdão.
Seu cônjuge pode dizer que você errou ou o feriu de alguma forma e nunca corrigiu seu erro? Um dos papéis de quem tem responsabilidade é admitir quando falha e pedir perdão. É hora de se, humilhar, de corrigir suas ofensas e de reparar o prejuízo. Isso e um ato de amor. Deus não quer que haja questões não resolvidas entre vocês.
O problema é: para fazer isso sinceramente você deve "engolir" seu orgulho e buscar perdão independente de como seu cônjuge responde a isso. Ele deve lhe perdoar, mas sua responsabilidade não depende da decisão dele. Admitir seus erros é sua responsabilidade. Se seu cônjuge errou com você, deixe que ele trate disso outra hora .
Peça para Deus lhe mostrar onde você falhou em ter responsabilidade, então se acerte com Ele. Uma vez que você tenha feito isso, você precisa se acertar com seu cônjuge. Essa pode ser a coisa mais difícil que você já tenha feito, mas é crucial para dar o próximo passo em seu casamento e com Deus. Se você for sincero, você será surpreendido pela graça e pela força que Deus lhe da como resultado dessa decisão.